segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Olha só aonde chegamos! Voltando-me para trás, a impressão que eu tenho é a de uma trajetória de resistência. Foi necessário insistir para hoje termos algo para relembrar. Reagimos para suportar um relevante e intenso período de tempo. É inegável que nos proporcionamos uma bárbara e nova visão da vida, principalmente por meio dos detalhes que nos fizeram crescer. Experiências únicas me incentivaram à sensibilidade racional e ao amadurecimento. Ficou claro que o acaso nunca se encaixou em nosso contexto, até porque sempre tivemos noção do que a liberdade verdadeiramente é. A capacidade de aceitar desafios, sem ter ideia de sua abrangência, nos reduz à vulnerabilidade, a nossa principal vilã. Ao chegar nesse ponto, tudo parece ter se resumido a cláusulas previamente acordadas e que te levarão às lamentações. E, apesar disso, você se arrisca e se une com quem pretende redesenhar uma história contigo. E redesenhou. E registrou na eternidade. E te concedeu percepções extrassensoriais. Eu amei. Eu amo.


video